LABCINE

Universidade Presbiteriana Mackenzie

Filme LOGA: Projeto Marte na Oxford University | LOGA: Mars Projections film at Oxford University (2020)

Screen Shot 2020-05-12 at 22.01.17

O filme Marte, de Jane de Almeida, será exibido no dia 21 de março de 2020 na Universidade de Oxford, no Reino Unido, como parte da programação do evento O País do Futuro | O Futuro do País, da Rede Europeia de Brasilianistas de Análise Cultural (REBRAC). 

Após o filme acontecerá uma sessão de perguntas e respostas com a diretora do filme.

Sobre o filme Marte

O filme LOGA: PROJETO MARTE é um ensaio de apropriação que reflete sobre os humanos e suas projeções no planeta vermelho. O filme aborda as relações entre o Brasil e Marte, apresentando as imagens do artista Henrique Alvim Correia que ilustrou o livro Guerra dos Mundos de Wells, dando corpo aos primeiros marcianos de forma imagética. Os marcianos de Correia inspiraram Spielberg em sua versão de Guerra dos Mundos de 2005. Há especulações de que a Estrela Vermelha não só é a origem dos símbolos comunistas ao redor do mundo, mas também representa a utopia do socialismo do início do século XX, além do temor vermelho da guerra fria. No Brasil, Marte é projetado na arquitetura de Niemeyer, nas músicas de Elis Regina, Caetano Veloso e Elza Soares, além da expedição marciana do Mato Grosso de Narciso Genovese. A partir de uma fase de observação telescópica, quando Tesla e Marconi acreditavam que poderiam se comunicar com os Marcianos, a ciência avança para uma fase robótica que descomprova a presença de habitantes, apresentando um planeta árido e desértico em uma exploração ecológica do século XX. O filme reflete sobre a imagem transmitida de Marte que é composta por mosaicos semelhantes às cartografias medievais de pastilhas de pedras e as imagens geradas por computador que são tratadas como um contra-campo da realidade. 

Mais sobre o filme (IMDb): https://www.imdb.com/title/tt12249018/?ref_=rvi_tt

Sobre a diretora
Jane de Almeida é co-roteirista dos filmes 500 Almas (longa-metragem, 2004), Invenção de Limite (premiado com o Hubert Bals Fund) e finalizadora do filme Enigma de um dia (melhor curta metragem em Gramado e selecionado para o Festival de Veneza, 1996). Dirigiu o média-metragem EstereoEnsaios São Paulo (2018), os curtas metragens 2014k (2010), EstereoEnsaios: cinco ou seis ensaios à procura de uma narrativa (2011), Openmouthed (2015), The Diving (2015) e Pixel Race (2014). É curadora independente e realizou as mostras de cinema Grupo Dziga Vertov, Metacinemas,  Aisthesis e Alexander Kluge: o quinto ato, entre outras. É autora de diversos livros e artigos sobre cinema e artes, tais como Grupo Dziga Vertov (witz edições, 2005) e Alexander Kluge: o quinto ato (CosacNaify, 2007).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 02/03/2020 por em projetos | projects e marcado , , , , .

Navegação